quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Blogmas 2017: Tipos de pessoas e os problemas no Sistema Solar


(Este texto foi escrito e postado via celular, então erros de gramática e formatação devem ser desconsiderados)

        Ao longo de nossas vidas, nos deparamos com os mais diversos tipos de pessoas, cada um possuidor das suas próprias peculiaridades. Nem sempre conseguiremos manter um bom relacionamento com todos, mas devemos tentar sempre manter o respeito e a empatia pelo próximo. 

        Um dos tipos de pessoas do qual eu sinto a necessidade de tratar, são os chamados "falsos Sóis". Um falso Sol, é aquele que se posiciona no centro de tudo, como prioridade máxima em todos os momentos, esperando assim que tudo funcione a seu favor, como planetas ao redor do Sol. Não se sabe ao certo quando ou como eles começam a agir dessa maneira, mas quando o fazem não parecem conseguir enxergar nada além de suas próprias necessidades e interesses. Dependendo, podem chegar a crer em alguns momentos, que estas são para o bem estar de todos, quando na verdade não passam de desejos imaturos e egoístas que beneficiarão apenas e exclusivamente a eles.
        Sabe aqueles amigos, colegas, superiores ou até mesmo parentes que te pedem favores atrás de favores, sem se importarem com as suas prioridades pessoais? Mesmo que você comece a realizar a tarefa A, eles já estão exigindo a finalização da B e da C. Nada nunca parece estar bom o suficiente, e se você comete algum erro (já que errar é humano), você o fez de propósito, ou este ocorreu por você fazer as coisas "de má vontade". 
        Outro problema com os falsos Sóis, é que eles encaram tudo o que fazem, ou acham que fazem para você como sacrifícios extremamente dolorosos, enquanto o que você faz por eles, é apenas um "agradecimento" por todo o serviço prestado a você. Em um desentendimento, jogarão tudo em sua cara por te julgarem como a pessoa mais ingrata do mundo. "Já que ele te ajudou uma ou duas vezes, você tem a obrigação de viver em função dele, afinal, o que seria de você sem este "astro" a te iluminar e permitir a sua humilde existência?" (momento sarcasmo).
        Acho que a pior parte de tudo, é que na verdade, não passam de luas tristes, vazias, solitárias, que não possuem luz própria e que, ao refletirem os raios transmitidos pelos verdadeiros Sóis, passaram a viver em uma gigantesca ilusão, enquanto giram dia após dia, entorno dos próprios umbigos. Confesso que não guardo mágoa ou raiva deste tipo de pessoa, eu apenas sinto pena destes por não conseguirem perceber o quão amadas são e o enorme potencial que possuem de amadurecer. Todavia para isso, precisam desapegar deste tipo de comportamento e passarem a ser mais gratos pela contribuição de outras pessoas em suas vidas. 
        Ninguém é obrigado a ajudar ninguém, mas quando o fizerem por você, tenha gratidão. Não se trata de viver em função do que te ajudou, ou de cobrar eterna servidão do que foi ajudado, mas de se fazer o bem por amor e compaixão ao outro. Entretanto, antes de qualquer coisa que pretender fazer, pense em si e na sua saúde como um todo (física, psicológica, emocional, espiritual e financeira). Um relacionamento não vale o seu bem estar, pois você é tão importante quanto qualquer outro ser humano. Contribuição é diferente de sacrifício, pense nisso.

WYDLOCK, Morgana

2 comentários:

  1. Já conheci diversas pessoas como as que você descreveu no post. Minha empatia tenta lembrar que acada um tem um pensamento e ideias diferentes, mas se relacionar com pessoas que acham que todos tema obrigação de ajudá-la é bem difícil.
    Como eu vivo, repetindo, só mais um dia na Terra: acontece da gente achar tudo quanto é personalidade :p

    Adorei o texto, como sempre :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, existem muitos tipos de pessoas e nosso trabalho e tentar amar, ou ao menos não brigar com todas.
      Obrigada por ter lido e por ter comentado <3

      Excluir