sábado, 3 de novembro de 2018

Luta

(Feito especialmente para a maior guerreira que eu conheço, Hadassa)

Ainda pequena, com a mundo a descobrir, ela lutou;
Na adolescência, com os sentimentos a surgir, ela lutou;
Enquanto escrevia, e criava algo lindo, ela lutou;
Em altos e baixos, chorando e sorrindo, ela lutou;

Quando caiu, e o peito doeu, ela lutou;
Quando fugiu e se escondeu, ela lutou;
Fazendo amigos, daqui e de lá, ela lutou;
Defendeu quem ama, e sua maneira de amar, ela lutou;

Obrigada por nunca desistir de nós,
Mesmo quando íamos, não nos deixava a sós,
Por tudo o que fez, podemos te dizer,
Obrigada pela luta mas hoje, nós lutamos com você.

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Educadora

(Inspirado na melhor professora que já conheci: Cleovia)

De todas, a mais encantadora
Da educação, é defensora
Com um olhar, acolhedora
Quando estamos perdidos, é norteadora
De sua própria história, a autora;

Dos conteúdos das aulas, é transmissora
Do novo e desconhecido, desbravadora
De todo o amor do mundo, é merecedora
Em toda sua vida, foi batalhadora
Professora, mas não apenas isso...

Ela é nossa educadora.

Neves, G. L. L.

Sinto falta...

Sinto falta.
Da pele arrepiada
Do vermelho tomar o rosto
Do friozinho na barriga
Do coração batendo forte;

Sinto falta.
De me perder em pensamentos
Da ansiedade boa
De músicas compor, sem tirar nem por
De acordar sorrindo;

Sinto falta.
De fazer promessas pra lua
De escrever sobre o amor
Da troca olhares
De cruzar os dedos com expectativa;

Sinto falta.
De estar apaixonada
De me sentir inspirada
De querer me unir a outro alguém
De sonhar acordada;

Sinto falta.
Por mais confuso que pareça
Eu me encontrei de tal forma
Que sinto falta
De me perder;

Sinto falta.
Me alegro quando lembro
Que meu coração já tem dono
Aquele que por mim morreu
E que um dia virá me buscar;

Sinto falta.
Com o mais puro dos amores
E mais encantador dos olhares
Jesus tem o meu coração
Sem esforço algum;

Sinto falta.
Este espaço no meu coração
Arde e clama por seu dono
Meu amado voltará
E a saudade irá cessar.

É de Jesus que eu sinto falta.

Neves, G. L. L.

sábado, 20 de outubro de 2018

Verdadeiro amor

Atrás do novo, corri
De tudo e todos, fugi
Pedi a Deus que, por favor
Me mostrasse o que é amor;

A beleza, enxerguei
Linda então, eu me tornei
Eu pedi a Deus, por favor
Mas isto não era amor;

Lindas fotos a mostrar
Muitos likes para acrescentar
Eu supliquei, por favor
Mas isto também não era amor;

Com um sorriso, atraí
Atenção de todos, consegui
Tanto chorei, por favor
Mas isto aqui não era amor;

Flertes criativos a mim chegaram
Lindas rosas me enviaram
De joelhos pedi, por favor
Mas isto nunca foi amor;

O mundo então conquistei
Tantos corações eu ganhei
Olhei aos céus, "Pai, por favor"
Mas percebi que não era amor;

Muitos talentos, em mim descobriram
Nas minhas apresentações, me aplaudiram
Pedi com um sorriso, por favor
Mas aqui não havia amor;

Deixei de ser, quem nasci pra ser
Me transformei, da noite ao amanhecer
Com os olhos fechados, por favor
Mas aqui não existia amor;

Todos se foram, quando falhei
Na angústia solitária, me encontrei
Respirei fundo, com muita dor
E logo vi que não era amor;

Meus amigos me abraçaram
Apesar dos pesares, me resgataram
Com muitas lágrimas, e sem tremor
Enxerguei, um pouco de amor;

Minha família me aceitou
Mesmo na dor me amparou
Sem precisar duvidar, com destemor
Senti mais, do real amor;

Mas Naquele, que me fez assim
Que deu seu filho, em favor de mim
Finalmente, após muito clamor
Compreendi o verdadeiro amor.

terça-feira, 2 de outubro de 2018

As verdades do amor verdadeiro


        Olá meus amores, como estão vocês? Eu estou ótima, obrigada. Primeiramente, eu quero agradecer a todos que estão, não apenas lendo, mas também compartilhando os meus textos. O alcance das postagens está cada vez maior e eu não tenho palavras que expressem o quanto isso me deixa feliz. Hoje eu vim trazer um texto sobre a maturidade nos relacionamentos. Espero que gostem.
        Recentemente, eu parei para pensar sobre o quanto eu amadureci em meus relacionamentos, o que de certa forma permite que eu não só me contente com a companhia daqueles que amo, mas que eu aprenda com eles, e os mesmos comigo. 

        "Eu aprendi que as pessoas cometem erros, e você tem que decidir se o erros são maiores do que seu amor por elas." (O ódio que você semeia) - Angie Thomas)

        Eu sempre fui do tipo de pessoa que se abre e fala, muito facilmente, a respeito de problemas pessoais. Sou muito intensa, o que me faz : não apenas sentir, mas transmitir as minhas emoções de modo exacerbado. Se minha vida fosse transformada em um texto, esta seria quase uma hipérbole completa.
        Na Bíblia nós podemos ver vários exemplos de pessoas que se relacionavam e mantinham maturidade, apesar das tribulações. A amizade entre Davi e Jonatas, o vínculo entre Rute e Noemi, a fidelidade de Daniel para com o Pai e até mesmo a forma como o samaritano cuidou do homem de Deus.
        Mas o que estas relações tem em comum, além do fato de estarem registradas na Bíblia? Em todas elas, alguém tinha a oportunidade de melhorar ou de se manter em uma boa condição. Esssas pessoas não foram obrigadas a cuidarem dos outros, mas ainda assim,o fizeram. Isso mostra a maturidade que eles haviam desenvolvido a partir de seus relacionamentos com Deus.
        Noemi mandou Rute ir, depois da morte de seu marido. Ela não precisava ficar e cuidar de sua sogra, mas ainda sim o fez. 

        “Olhe, sua cunhada voltou para o povo e para os deuses dela”, disse Noemi a Rute. “Você deveria fazer o mesmo!”  Rute respondeu: “Não insista comigo para deixá-la e voltar. Aonde você for, irei; onde você viver, lá viverei. Seu povo será o meu povo, e seu Deus, o meu Deus. Onde você morrer, ali morrerei e serei sepultada. Que o Senhor me castigue severamente se eu permitir que qualquer coisa, a não ser a morte, nos separe!”. Quando Noemi viu que Rute estava decidida a ir com ela, não insistiu mais." - Rute 1:15‭-‬18 NVT

        Assim como Jonatas, ao saber que seu pai pretendia matar Davi, ele poderia ter ficado em silêncio. Se o fizesse, se manteria como filho do rei Saul e sucessor ao trono, mas o príncipe preferiu ajudar e zelar pela vida de seu grande amigo/irmão. 

        "Então Jônatas disse a Davi: “Prometo diante do Senhor, o Deus de Israel, que amanhã ou, no máximo, depois de amanhã, a esta hora, conversarei com meu pai e avisarei você logo em seguida do que ele pensa a seu respeito. Se ele falar a seu respeito de modo favorável, informarei você. Mas, se ele estiver irado e quiser matá-lo, que o Senhor me castigue severamente se eu não avisar você, para que possa escapar em segurança. Que o Senhor esteja com você como esteve com meu pai. E que você me trate com o amor leal do Senhor enquanto eu viver. Mas, se eu morrer, trate minha família com esse amor leal, mesmo quando o Senhor eliminar da face da terra todos os seus inimigos”.  Então Jônatas assumiu um compromisso solene com Davi e sua descendência e disse: “Que o Senhor destrua todos os inimigos de Davi!”. E Jônatas fez Davi reafirmar seu juramento de amizade, pois Jônatas o amava como a si mesmo." - 1Samuel 20:12‭-‬17 NVT

        Daniel poderia ter traído o Senhor, e adorado ao rei, mas não o fez. Ele foi jogado na cova dos leões e ainda assim, permaneceu fiel pois nada se compara ao amor que recebemos de Deus.

        "Então foram diretamente ao rei e o lembraram da lei: “O rei não assinou um decreto ordenando que qualquer um que orasse a alguém, divino ou humano, exceto ao rei, fosse lançado na cova dos leões?”. “Sim”, respondeu o rei. “Essa decisão está em vigor; é uma lei oficial dos medos e dos persas, que não pode ser revogada.”  Então disseram ao rei: “Aquele homem, Daniel, um dos exilados de Judá, não dá importância ao rei nem à sua lei. Continua a orar ao Deus dele três vezes por dia”.  Quando o rei ouviu isso, ficou muito angustiado e procurou uma forma de salvar Daniel. Passou o resto do dia pensando num modo de livrá-lo dessa situação.  À noite, os homens foram com o rei e disseram: “Ó rei, o senhor sabe que, conforme a lei dos medos e dos persas, nenhum decreto que o rei assina pode ser revogado”.  Por fim, o rei deu ordens para que Daniel fosse preso e lançado na cova dos leões. O rei lhe disse: “Que seu Deus, a quem você serve fielmente, o livre”.  Então trouxeram uma pedra e a colocaram sobre a abertura da cova. O rei selou a pedra com seu anel e com os anéis de seus nobres, para que ninguém pudesse resgatar Daniel. O rei voltou a seu palácio e passou a noite em jejum. Não quis nenhum dos divertimentos habituais e não conseguiu dormir a noite inteira.  De manhã bem cedo, levantou-se e foi apressadamente à cova dos leões. Quando chegou lá, gritou angustiado: “Daniel, servo do Deus vivo! O Deus a quem você serve tão fielmente pôde livrá-lo dos leões?”.  Daniel respondeu: “Que o rei viva para sempre! Meu Deus enviou seu anjo para fechar a boca dos leões de modo que não me fizessem mal, pois fui considerado inocente aos olhos de Deus. Também não fiz coisa alguma contra o senhor, ó rei”.  O rei ficou muito alegre e ordenou que tirassem Daniel da cova. Não havia sequer um arranhão nele, pois havia confiado em seu Deus." - Daniel 6:12‭-‬23 NVT

        Também podemos citar o samaritano que, mesmo não compartilhando da mesma crença, ajudou o homem caído. Enquanto aqueles que diziam ser servos de Deus, fingiram que não o viram para não ter de estender sua mão à ele.

        "O homem, porém, querendo justificar suas ações, perguntou a Jesus: “E quem é o meu próximo?”.  Jesus respondeu com uma história: “Certo homem descia de Jerusalém a Jericó, quando foi atacado por bandidos. Eles lhe tiraram as roupas, o espancaram e o deixaram quase morto à beira da estrada.  “Por acaso, descia por ali um sacerdote. Quando viu o homem caído, atravessou para o outro lado da estrada. Um levita fazia o mesmo caminho e viu o homem caído, mas também atravessou e passou longe.  “Então veio um samaritano e, ao ver o homem, teve compaixão dele. Foi até ele, tratou de seus ferimentos com óleo e vinho e os enfaixou. Depois, colocou o homem em seu jumento e o levou a uma hospedaria, onde cuidou dele. No dia seguinte, deu duas moedas de prata ao dono da hospedaria e disse: ‘Cuide deste homem. Se você precisar gastar a mais com ele, eu lhe pagarei a diferença quando voltar’.  “Qual desses três você diria que foi o próximo do homem atacado pelos bandidos?”, perguntou Jesus.  O especialista da lei respondeu: “Aquele que teve misericórdia dele”. Então Jesus disse: “Vá e faça o mesmo”. - Lucas 10:29‭-‬37 NVT

        O ponto é: todos esses poderiam continuar com suas vidas e não ajudar aqueles que amavam, mas ainda assim, o fizeram. Em nossos relacionamentos, podemos nos deparar com situações perigosas. Um amigo pode te magoar, pode te pedir algo que você não pode oferecer, ou até mesmo, alguém pode tentar te jogar contra seu amigo. A chave para resolver estes problemas é a honestidade. Ser honesto para com Deus, com as pessoas que lhe cercam e para consigo, é um dos maiores indicadores de maturidade que pode existir. 
        Se alguém fez algo que te chateou, magoou ou te feriu, seja sincero. Por muitas vezes, nós preferimos fingir que tudo está bem a ter que dialogar a respeito, e isso é errado. Se, por exemplo, nós morarmos juntos, eu não souber que você odeia pimentão e eu passar a colocar isso em TODAS AS REFEIÇÕES. Você vai conversar comigo ou vai comer pimentão até passar mal? Se você seria honesto sobre as suas preferências alimentares, porque mentiria sobre os seus sentimentos, que são muito mais importantes?

       "O amor é paciente e bondoso. O amor não é ciumento, nem presunçoso. Não é orgulhoso, nem grosseiro. Não exige que as coisas sejam à sua maneira. Não é irritável, nem rancoroso. Não se alegra com a injustiça, mas sim com a verdade. O amor nunca desiste, nunca perde a fé, sempre tem esperança e sempre se mantém firme." - 1Coríntios 13:4‭-‬7 NVT

        Devemos amar e cuidar das pessoas, mas o amor não é omisso. Amor não é passar a mão na cabeça em todos os momentos, mas saber exortar com carinho, para ajudar a pessoa amada. Quem ama, quer ver a pessoa crescer e amadurecer, e para isso é preciso ser verdadeiro.

        "Vivam com sabedoria entre os que são de fora e aproveitem bem todas as oportunidades. Que suas conversas sejam amistosas e agradáveis, a fim de que tenham a resposta certa para cada pessoa." - Colossenses 4:5‭-‬6 NVT

        Se alguém fez algo que te deixou desconfortável, chame a pessoa e fale a respeito. Os melhores e mais maduros relacionamentos são aqueles nos quais temos a oportunidade de sermos honestos sobre como nos sentimos, a pessoa escuta, se propõe a melhorar e ninguém precisa xingar, brigar, fazer fofoca ou mentir. 
        Se teu amigo errou, exorte. Se tua mãe te magoou, converse. Se teu colega está te incomodando, se abra. Ignorar, mentir, fingir e falar pelas costas não são atitudes maduras, nem tão pouco, cristãs. Nada me machuca mais mais do que ver uma pessoa se distanciar de mim, eu perguntar a ela sobre isso, e a mesma mentir, até que um dia ela vai embora e eu fico me perguntando sobre o que eu posso ter feito de errado. Um pai não conta sobre seus projetos para seus filhos bebês. Deus revelará seus sonhos e desejos aos seus filhos maduros, então se quiser saber mais sobre você mesmo, a vida e sobre o que Ele planeja para sua vida, se permita amadurecer.

        "Portanto, abandonem a mentira e digam a verdade a seu próximo, pois somos todos parte do mesmo corpo." - Efésios 4:25 NVT

        Isso também se aplica aos momentos nos quais alguém te pede algo que você não pode ou não quer oferecer, bem como quando alguém fala mal de quem você ama na sua frente. Seja honesto em todos os momentos. Daniel preferiu não se contaminar com a comida do castelo, e ele foi honesto com os funcionários, sobre como sentia. O mesmo também preferiu ser jogado aos leões a adorar alguém que não o seu Deus. Ser honesto com aqueles que você ama, com Deus e consigo pode te evitar muitos problemas, e te permitirá enxergar o mundo por uma nova perspectiva. Isso tudo não é apenas sobre honestidade e maturidade, mas principalmente sobre amor.

        "Porque Deus amou tanto o mundo que deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna." - João 3:16 NVT

domingo, 23 de setembro de 2018

E eu vos declaro... felizes



        Hello my little friends. Como estão? Eu estou bem, obrigada. Hoje eu vim trazer um texto importante e necessário. Ainda na vibe da independência afetiva, eu vim falar de carência e estado civil. Recentemente eu completei 20 anos e algumas pessoas me questionaram o porque de eu continuar solteira e se algum dia pretendo me casar. Como eu já mencionei em um post antigo, eu mudei muitas vezes de opinião acerca deste assunto, mas no momento eu pretendo me casar futuramente e constituir uma família. Todavia, por mais que alguns de meus amigos já estejam em um relacionamento ou estão a procura de um, eu pretendo continuar sozinha pelo manos até o início de 2019. Mas porque? 
        Bom, um dos maiores erros que já cometi foi buscar desesperadamente pelo amor. Fazer isso é como ir ao mercado com fome: qualquer coisa lhe serve. Pensando nisso eu percebi que dedicar um tempo para cuidar de minha saúde como um todo (física, psicológica, espiritual, social e financeira), e de meus objetivos é nada mais que um exercício de amor próprio. Eu gosto muito de ajudar as pessoas e pela primeira vez decidi o fazer por mim mesma. 
        Enquanto ao futuro, eu resolvi deixar que Deus fique no controle de tudo. Como Pai, Ele sabe o que é melhor para cada um de nós, então nada mais sensato do que deixar que o Criador tome conta da criatura (no caso, eu). Por mais que existam momentos nos quais eu me sinta carente, eu tento não me preocupar com relacionamentos amorosos no momento. Sim, eu sou humana e me questiono as vezes sobre o que Deus reservou para mim, mas eu faço o possível para não cair em tentação.
        Há algo que eu já escutei algumas vezes e com o qual não concordo. Eu não acredito que o "homem tenha sido feito para a mulher e vice versa". Fomos feitos para servirmos a Deus e sermos os melhores que possamos ser. O casamento foi instituído pelo Pai e deve ser respeitado, todavia isto não é um pré-requisito para ser um bom cristão ou alguém bem sucedido na vida. Paulo foi um homem de grande coragem, sabedoria e fé. Entretanto, ele nunca se casou. Pregou, viveu o Evangelho até o fim de seus dias, e foi um dos maiores exemplos bíblicos.

"Gostaria que todos fossem como eu, mas cada um tem seu próprio dom, concedido por Deus: um tem este tipo de dom, o outro, aquele.  Portanto, digo aos solteiros e às viúvas: é melhor que permaneçam como eu. Mas, se não conseguirem se controlar, devem se casar. É melhor se casar que arder em desejo.  Para os casados, porém, tenho uma ordem que não vem de mim, mas do Senhor: a esposa não deve se separar do marido. Mas, se o fizer, que permaneça solteira ou se reconcilie com ele. E o marido não deve se separar da esposa." - 1Coríntios 7:7‭-‬11

        Alguns jovens se casam cedo para não pecarem, mas vou te contar um segredinho: casado também peca. Casar não te impede de pecar, orar te impede de pecar. Um relacionamento não é aquela coisa linda dos filmes, mas sim uma construção diária que deve ter por base: responsabilidade, fidelidade, confiança, fé, amor, lealdade e maturidade. Não se comprometa com algo para o qual você não está preparado.Você não adota um cão ou um gato sem saber se terá tempo, amor e recursos para oferecer ao animal. Ter um relacionamento é como querer plantar em um enorme campo fértil. Você pode ter ótimas sementes e oportunidades, mas não adiantará se você não terá paciência para plantar, persistência para regar todos os dias e maturidade para esperar crescer. 

        Depois Paulo diz: "Quero que estejam livres das preocupações desta vida. O homem que não é casado tem mais tempo para se dedicar à obra do Senhor e pensar em como agradá-lo. Mas o homem casado precisa pensar em suas responsabilidades neste mundo e em como agradar sua esposa. Seus interesses estão divididos. Da mesma forma, a mulher que não é casada ou que nunca se casou pode se dedicar ao Senhor e ser santa de corpo e espírito. Mas a mulher casada precisa pensar em suas responsabilidades aqui na terra e em como agradar seu marido. Digo isso para seu bem, e não para lhes impor restrições. Quero que façam aquilo que os ajudará a servir melhor ao Senhor, com o mínimo possível de distrações." - 1Coríntios 7:32‭-‬35

        Aproveite ao máximo a fase na qual você se encontra agora. Assim como há benefícios em estar em um relacionamento, também há vantagens em estar solteiro. Meu coração pecador é eternamente insatisfeito, mas aprendi a aproveitar as vantagens da vida de solteira. Por exemplo, um dia, uma amiga casada me disse: “Queria ter a liberdade que você tem”. Eu respondi: “Cada uma com suas vantagens e desvantagens". Pela graça do Senhor, essa satisfação em Deus se tornou visível na minha vida, visto que as pessoas me dizem: “Você é exemplo de uma pessoa satisfeita em Deus”. Repito: "Só pela graça." A pessoa solteira tem mais tempo e liberdade para ajudar a igreja, viajar, fazer missões, investir nos amigos e ter muitas aventuras. Quem é casado não tem tanta disponibilidade. Por causa de sua dedicação ao evangelho, Paulo nunca se casou mas ele não ficou sozinho. Ele ganhou uma grande família espiritual.

"Busque no Senhor a sua alegria, e ele lhe dará os desejos de seu coração." - Salmos 37:4

        A solteirice não é sobre solidão, mas sobre reflexão. Há pessoas que se casam e formam família, enquanto outras continuam solteiras, e pasmem: ambas são felizes. Você não precisa de uma aliança ou de outro alguém para ser feliz. Sua felicidade deve estar em servir ao Pai e viver para Cristo. Não espere se casar para servir a Deus, porque a salvação é individual. Desenvolva uma vida com Ele antes de querer partilhar sua vida com outro alguém. 

"Prometam, ó mulheres de Jerusalém, que não despertarão o amor antes do tempo." - Cântico dos cânticos 8:4

        Se você é do tipo que está procurando um relacionamento, eu tenho um conselho: pare. Quando você parar de procurar um cônjuge, se for da vontade de Deus, você o encontrará. Não é sobre querer ter alguém do lado, mas de estar vivendo a sua vida, caminhando com Cristo Jesus. Durante a sua sua  jornada, se estiver nos planos de Deus, Ele te trará alguém que estará fazendo a mesma coisa e tudo vai acontecer da melhor forma possível, pelo simples fato de ter sido arquitetado e conduzido por Deus. Você tem tempo. Não tente apressar os planos do Pai. Desfrute do presente e confie o seu futuro nas mãos Dele.

"O amor é paciente e bondoso. O amor não é ciumento, nem presunçoso. Não é orgulhoso, nem grosseiro. Não exige que as coisas sejam à sua maneira. Não é irritável, nem rancoroso. Não se alegra com a injustiça, mas sim com a verdade. O amor nunca desiste, nunca perde a fé, sempre tem esperança e sempre se mantém firme." - 1Coríntios 13:4‭-‬7

        Se estiver conhecendo alguém e vice versa, seja o mais honesto possível. Não existe essa de: "a pessoa mudou depois do casamento". Nenem, a pessoa mudou sim, mas foi lá no começo, pra te conquistar. Observe se o seu pretendente tem um bom relacionamento com Deus, familiares e amigos. Pergunte sobre os objetivos, sonhos e planos. Perceba se o chamado é parecido com o seu. Eu, por exemplo, tenho o desejo de viajar pelo mundo pregando a Palavra, ajudando as pessoas e orando por elas. Se eu me casar com alguém que pretende ficar em casa, sem fazer visitas ou sair em missões, eu posso acabar me frustrando bastante. Outro ponto interessante é sobre saber ceder. Em um relacionamento, as pessoas devem ter maturidade para dialogar e buscar as melhores formas de superarem algum obstáculo. Não é sobre estar no comando, mas sobre trabalho em equipe. 
        Antes de fazer qualquer coisa importante na sua vida, como começar um relacionamento, busque a Palavra de Deus a respeito disso. Namoro é período de conhecer o outro, mas não fisicamente. Até o casamento, os dois devem buscar aprender um com o outro, de modo a compreender se é com essa pessoa que você quer continuar até o fim de seus dias. Relacionamento sexual é só no casamento. Pecar causa muito mais sofrimento do que prazer. Você é forte, então se controle e evite situações que podem levar ao pecado. Se você está namorando, prepare-se para o compromisso do casamento. Se não está, procure não ficar só no seu mundinho de “solteiro”, chorando, sonhando ou se lamentando. Este tipo de hábito não faz bem ao coração. Por isso, use esse período para servir ao Senhor de todo o seu coração.
        Muitos se esforçarão apenas para sobreviver à solteirice e aguardarão para considerar seriamente Jesus e sua missão mais tarde, quando as coisas se estabelecerem na vida. Poucos de nós desenvolverão hábitos de pessoas que ainda não casaram, como conhecê-lo profundamente e compartilhá-lo sem impedimentos, provavelmente muito além do que poderíamos fazer depois do dia do casamento. A solteirice tem o potencial de ser um espaço para uma devoção a Jesus sem distrações, diferente de qualquer outra época de nossas vidas. Para crermos nisso, precisamos aprender algumas coisas sobre essa vida. Aqueles que vivem para a glória de Deus irão sentir uma urgência persistente e mesmo dolorosa.
        O trabalho que temos a fazer, em nossos corações e por causa dos perdidos, é o mais importante que já foi feito na história, e não resta muito tempo. João escreve: 

“E este mundo passa, e com ele tudo que as pessoas tanto desejam. Mas quem faz o que agrada a Deus vive para sempre." - 1João 2:17

        Ao contrário de você e do céu, a Terra está passando e isso de modo relativamente rápido. À luz da eternidade, tudo ao seu redor que parece tão firme, real e divertido passará antes que os conheçamos. Este mundo, as suas promessas, as suas experiências e as suas prioridades, não são o melhor investimento de nossa energia e preocupação.
         Quando entendemos que Deus é o único que pode preencher o nosso vazio e que estamos completos nEle, o fardo da solteirice vai embora e passamos a enxergar esse tempo como algo do Senhor. Aproveite esse período da melhor forma possível. Busque intensamente a presença de Deus, o Seu verdadeiro amor. Gaste templo com Ele, leia a Bíblia, ore, jejue e procure ter relacionamento com Aquele que é o Dono do seu coração.

"Que todos vejam que vocês são amáveis em tudo que fazem. Lembrem-se de que o Senhor virá em breve.  Não vivam preocupados com coisa alguma; em vez disso, orem a Deus pedindo aquilo de que precisam e agradecendo-lhe por tudo que ele já fez. Então vocês experimentarão a paz de Deus, que excede todo entendimento e que guardará seu coração e sua mente em Cristo Jesus.  Por fim, irmãos, quero lhes dizer só mais uma coisa. Concentrem-se em tudo que é verdadeiro, tudo que é nobre, tudo que é correto, tudo que é puro, tudo que é amável e tudo que é admirável. Pensem no que é excelente e digno de louvor. Continuem a praticar tudo que aprenderam e receberam de mim, tudo que ouviram de mim e me viram fazer. Então o Deus da paz estará com vocês." - Filipenses 4:5‭-‬9

        Não gaste o seu tempo procurando alguém. Certidão de casamento não é atestado de felicidade. Deixe Deus cuidar de tudo. Se Ele trouxer alguém para a minha vida, amém. Se não trouxer, amém também. Eu não estou pela metade para ser completada ou sou uma panela em busca de sua tampa. Ame sua família, seus amigos e seja gentil. O Pai tem grandes planos para a sua caminhada, então o deixe cuidar de tudo.

"Há um momento certo para tudo, um tempo para cada atividade debaixo do céu." - Eclesiastes 3:1

        Espero que tenham gostado. Eu trarei outro texto na próxima semana, então fiquem ligados. Para expressar qualquer dúvida, sugestão ou reclamação, comente. Que Deus os abençoe infinitamente.

Gabrielly Luzia Lima das Neves

sábado, 15 de setembro de 2018

Se cuida

.
        Olá meus queridos amigos. Tudo bem com vocês? Eu estou bem, obrigada. Meu notebook quebrou e eu estou cursando o 2° semestre do curso de Letras, que esta tomando todo o meu tempo. Na minha última postagem, eu testemunhei sobre o que eu havia aprendido no período de quando eu criei o blog ate agora. Eu gostaria de trazer uma série que abordará independência afetiva, não apenas por estarmos no setembro amarelo mas porque eu aprendo muito sobre isso todos os dias.
        Há alguns dias, eu encontrei algumas fotos tiradas há exatamente um ano atrás. Neste período eu estava enfrentando um transtorno alimentar e sofria de disformia corporal. Eu não conseguia enxergar beleza em mim, e isso me levou a fazer coisas das quais eu me arrependo bastante. Mas o que realmente importa é a mudança de pensamento que ocorreu de lá pra cá. Em setembro de 2017, eu tinha cerca de 10kg a menos do que tenho hoje. Agora me parece mais simples de encontrar a beleza em minha aparência, independente dos números indicados na balança. 
        Honestamente, eu me acho muito mais atraente agora, do que se eu realmente estivesse alcançado as minhas "metas". Todavia, eu também percebi que não estou tão bem resolvida quanto imaginei que estaria. Eu aprendi a gostar de mim e a ver beleza nas diferenças e particularidades que existem em cada um de nós, então porque eu ainda me entristeço, fico mal e duvido do meu próprio valor?
        Duas coisas que muitas pessoas não sabem diferenciar são auto estima e auto confiança. Eu pessoalmente considero que, a auto estima diz respeito a como você se sente em relação ao seu exterior, enquanto a auto confiança se trata do seu interior. É possível que alguém se sinta lindo mas ao mesmo tempo, inútil. O amor próprio engloba tudo isso, mas estas partes precisam ser tratadas separadamente. 
        Muitas vezes, nós questionamos o nosso próprio valor por não sabermos ainda quem somos para Deus. Há pessoas que vão à igreja, tentam manter uma rotina devocional, mas que se julgam insuficientes e não merecedores de qualquer demonstração de afeto. Hoje eu quero te mostrar o quão importante e amado você é. Primeiramente, eu quero te lembrar que você foi criado por Deus, de maneira única, especial e com um propósito já definido. Você é amado e conhecido pelo nosso Pai, além de único e complexo.
        "Assim, Deus criou os seres humanos à sua própria imagem, à imagem de Deus os criou; homem e mulher os criou." - Gênesis 1:27 NVT
        Acredite ou não, você tem muito valor para Jesus e para as pessoas que estão ao seu redor. Nem sempre conseguimos observar isto, por estarmos dando ouvidos as vozes erradas. Por mais que as pessoas ao nosso redor nos amem, não são todos que sabem demonstrar isso de forma clara. Há um ditado que diz: "Quando uma mentira e contada muitas vezes, acaba se tornando uma verdade."  Mas eu discordo totalmente disso. O que as pessoas dizem ao seu respeito nem sempre é verdade, por isso você precisa aprender a diferenciar as críticas construtivas dos comentários maldosos. Nem tudo o que é dito é para o nosso bem, então eu acredito que se não for para edificar, é melhor nem ficar. 
        "Eu te agradeço por me teres feito de modo tão extraordinário; tuas obras são maravilhosas, e disso eu sei muito bem." - Salmos 139:14 NVT
        O amor não é omisso, e quem ama deve saber exortar com paciência e carinho. Se alguém estiver errando, devemos aconselhá-lo, só que, se o seu comentário vai fazer mais mal do que bem, guarde para você. Há pessoas que são tímidas, enquanto outras são expansivas; algumas são boas com artes, outras com tecnologia; há quem saiba jogar handebol e quem prefere jogar damas; uns cantam outros lutam; há quem é comunicativo e sabe lidar com pessoas, enquanto há quem se dê melhor com os animais, e está tudo bem. Você não precisa ser igual ao outro para ser bom, porque você só descobrirá a sua melhor versão quando se desafiar a ser você mesmo. Não há nada errado em ser diferente, porque na verdade é isto que nos torna únicos. 
        "É nisto que consiste o amor: não em que tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como sacrifício para o perdão de nossos pecados." - 1João 4:10 NVT
        Paulo não foi e como Pedro, e isso não os fez menos cristãos, assim como Rebeca não se parecia com Maria, e isso não as fez deixar de ser mulheres segundo o coração de Deus. Pare de tentar ser igual aos outros, quando você pode ser incrível como você mesmo. Cada um tem suas qualidades, defeitos, sonhos, vontades e seu próprio tempo. Não perca sua vida correndo atrás de um final que não é o seu. Há o tempo certo para cada coisa em nossas vidas, e não é porque Deus está preparando algo para você, mas porque Ele está te preparando para algo que já é seu, mas que para o qual ainda não é o tempo certo. 
        "Ó Senhor , tu examinas meu coração e conheces tudo a meu respeito.  Sabes quando me sento e quando me levanto; mesmo de longe, conheces meus pensamentos.  Tu me vês quando viajo e quando descanso; sabes tudo que faço." - Salmos 139:1‭-‬3 NVT
        Por mais que sejam coisas diferentes, há uma reflexão que eu gosto de aplicar para ambas: se há algo em você que não te agrada, coloque na balança. Se você não pode fazer nada para mudar isto, aprenda a enxergar beleza nas suas particularidades. Se é algo que pode ser mudado, reflita se isso não afetará a sua saúde física, psicológica, espiritual, financeira ou social. Se a resposta for negativa, vá em frente. Precisamos aprender a gostar de quem somos, entretanto isso não deve nos conduzir ao comodismo. Se a Bruna alisa, a Lorainny pinta, a Anne corta, a Thayná deixa crescer, a Emmilly repica e a Ana Carolina cacheia o cabelo, não há problema algum. Todas são maravilhosas, seja mantendo o visual natural ou radicalizando. Amor próprio não deve te fazer parar, mas te levar em busca do amadurecimento constante. Gostar de si deve te fazer parar de lutar consigo mesmo para te fazer lutar junto, porque seu desafio pode ser grande, mas não é dois. 
        "Porque eu sei os planos que tenho para vocês”, diz o Senhor. “São planos de bem, e não de mal, para lhes dar o futuro pelo qual anseiam." - Jeremias 29:11 NVT
        Não é sua obrigação fazer todo mundo feliz, não se diminua para caber nas expectativas alheias, deixe ir quem não quer ficar e você não precisa estar bem o tempo todo. Não meça a sua necessidade a partir da régua de outro, pois cada um sabe a dor e a alegria de ser quem é. Não se culpe pelo que não foi como você queria. Se te fez feliz ou te ensinou ou te acrescentou, deu certo. Dar certo não significa durar para sempre. Você é tão incrível, superou 100% dos seus piores dias. Não coloque sua saúde em xeque para ser """bem sucedido""". Não espere alguém para te completar, porque você nunca esteve pela metade. Não se sinta menos importante ou amável por algo que aconteceu no seu passado. Você não é o mesmo que era ontem, porque Deus te tirou de lá. Não abra mão da sua sanidade por nenhuma dieta, trabalho, crush ou padrão. Nenhum de nós está sozinho, mesmo quando estamos no desespero, amargor e escuridão. Deus está conosco. Ele é mais irmão que qualquer irmão e mais amigo que qualquer amigo.
        "Pois somos obra-prima de Deus, criados em Cristo Jesus a fim de realizar as boas obras que ele de antemão planejou para nós." - Efésios 2:10 NVT
        Assim como você se esforça para cuidar de sua aparência indo à academia e cortando/mudando o cabelo de tempos em tempos, tenha o mesmo empenho ao buscar o seu aperfeiçoamento interno. Desenvolva uma boa relação com Deus, passe mais tempo com seus pais, reveja seus amigos, estude, corra atrás dos teus sonhos, tenha um hobby, arrume um emprego, vá pescar, se organize, faça planos, viaje, crie uma nova receita, libere perdão, dance no espelho, tome banho de chuva, durma até mais tarde e principalmente, faça as pazes consigo mesmo.
        "Tu me guias com teu conselho e me conduzes a um destino glorioso." - Salmos 73:24 NVT
        Para te ajudar, existem coisas que podem te auxiliar em levantar sua auto confiança. Primeiramente, se respeite, conheça e não ultrapasse seus limites. Cuide de você. Do seu corpo, da sua alma, da sua mente, do seu espírito. Pense positivo, mesmo nas dificuldades. Seja organizado, tenha planos, metas e objetivos. Respeite seu próprio tempo. Se liberte do que te faz mal e, principalmente, dê valor ao que você já conquistou até agora. 
        “Alegrem-se sempre no Senhor. Repito: alegrem-se! Que todos vejam que vocês são amáveis em tudo que fazem. Lembrem-se de que o Senhor virá em breve.  Não vivam preocupados com coisa alguma; em vez disso, orem a Deus pedindo aquilo de que precisam e agradecendo-lhe por tudo que ele já fez. Então vocês experimentarão a paz de Deus, que excede todo entendimento e que guardará seu coração e sua mente em Cristo Jesus.  Por fim, irmãos, quero lhes dizer só mais uma coisa. Concentrem-se em tudo que é verdadeiro, tudo que é nobre, tudo que é correto, tudo que é puro, tudo que é amável e tudo que é admirável. Pensem no que é excelente e digno de louvor. Continuem a praticar tudo que aprenderam e receberam de mim, tudo que ouviram de mim e me viram fazer. Então o Deus da paz estará com vocês.” - Filipenses 4:4‭-‬9 NVT
        Se for por você mesmo ou por Deus, busque melhorar todos os dias. Leia a Bíblia, ore sempre, dê o seu testemunho do que Cristo vem fazendo na sua vida, pregue o Evangelho, seja missionário na sua casa, na sua escola, na pracinha ou na China. Cante, dance, louve, perdoe, ame, aconselhe, interceda, confie, busque desenvolver os frutos do  Espírito Santo, vá à igreja, SEJA A IGREJA. Tende bom animo, porque dias ruins chegam ao fim. No fim eu quero te lembrar de que, Deus é capaz de tudo, menos de uma coisa: deixar de te amar.

Gabrielly Luzia Lima das Neves

PS: Espero que tenham gostado. Se quiserem um texto no qual eu fale mais da auto estima e as questões envolvendo aparência, comentem aqui. Eu pretendo abordar vários temas aqui, e espero que vocês gostem. Sugestões, elogios, críticas serão sempre bem vindos. Perdão pela demora e obrigado por ler.

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Vocês não sabem como é bom estar de volta: 1º aniversário do Blog



Olá meus lindos amigos, como vocês estão? Hoje o blog está fazendo um ano e nada melhor para comemorar do que com uma postagem. Antes de qualquer coisa, eu quero avisar que há duas maneiras de ler os textos aqui postados: você pode visualizar pelo layout para computador, que é lindo; ou pela versão móvel, que é escura e perfeita para quem sensibilidade à luz. Eu senti tanto a falta de escrever, de desabafar, de dar conselhos, ou seja, de estar aqui. Muitas coisas se passaram desde a minha última postagem e eu sinto que preciso ser honesta sobre tudo o que aconteceu, sobre as razões de eu ter começado a escrever, sobre o meu primeiro hiato, as primeiras mudanças, os heterônimos e o que me fez parar de aparecer por aqui. Eu vou tentar ser o mais breve possível, mas já adianto que tenho muitas coisas importantes a dizer, então peço que tenham paciência pois tudo que lhes contarei nesta postagem é inteiramente pessoal e muitíssimo importante para mim. Então se me consideram como amiga ou simplesmente como alguém com o qual se preocupam, peço que leiam até o fim. Eu tentei gravar um vídeo, mas ele ultrapassou 30 minutos, então eu achei melhor escrever.
Há exatamente um ano, eu criei esse blog, que se chamava “Te Gabando”. Minhas intenções eram falar sobre Jesus, exaltar o nome de Deus e alcançar as pessoas com o santo Evangelho. Neste período eu estava mantendo uma ótima relação com o Pai e com as pessoas ao meu redor. Todavia, logo após o meu aniversário de 19 anos, as coisas começaram a se complicar. Eu estava enfrentando alguns problemas e quando surgiu o setembro amarelo, eu vi ali uma oportunidade para ajudar pessoas que assim como eu, estavam passando por tempestades. Antes do fim do mês, eu tive uma séria discussão com uma pessoa, e ela havia me chamado de hipócrita.
Aquilo me machucou bastante e a partir daí eu decidi fazer um jejum de carne, em prol da conversão dos meus amigos e familiares. Só que ao invés de sentir falta, eu comecei a gostar de não comer. Entre o fim do meu ensino médio e o início do meu 1° semestre em Artes Visuais, houve uma pausa de quase 5 meses na qual eu fiquei enfornada entro de casa sem fazer praticamente nada (de dezembro de 2015 a maio de 2016). Naquela época eu não estava me sentindo nada confortável com meu corpo, então eu resolvi fazer algumas dietas. Eu procurei bastante e acabei encontrando um grupo no WhatsApp apenas com integrantes que possuíam algum transtorno alimentar. Ali as pessoas realmente motivavam umas às outras e eu confesso que não me senti confortável naquele meio. Eu perdi uns 6 quilos em duas semanas e depois sai do grupo.
Em outubro de 2017 eu procurei novamente e encontrei mais informação ainda. Quando eu me dei conta, eu havia instalado um aplicativo para contar as calorias que eu consumia, outro para as calorias que eu gastava, inundado minha galeria com fotos de garotas excessivamente magras, entrado em 11 grupos no WhatsApp de pessoas com T.A., colocado senha no celular, transformado minha conta no Twitter em um mural a respeito do meu corpo e as minhas dietas. Honestamente, eu sabia muito bem o que estava fazendo, eu só não sabia onde tudo isso iria parar.
Como havia um concurso de dança na época, eu utilizava isso como desculpa para fazer exercícios físicos trancada em meu quarto. Passava horas dançando, repetindo séries de exercícios que eu encontrava no Instagram, nos grupos do WhatsApp e no Youtube. Acredite, encontrar esse tipo de informação é mais fácil do que parece. Eu pesava uns 61kg e como eu tenho 1,75cm de altura, eu não estava acima do peso, entretanto a minha visão parecia se distorcer mais e mais a cada dia que passava. Eu perdia peso, mas sempre que eu me olhava no espelho conseguia achar inúmeros defeitos. Eu não conseguia sair na rua ou usar alguma peça de roupa qualquer sem me sentir desconfortável. Eu usava uma mascara para ninguém desconfiar e me destruía diariamente. Eu não fiquei nada contente com a minha performance no concurso de dança, e de repente eu comecei a atribuir cada fracasso em minha vida ao meu peso. Nunca era o bastante, eu queria chegar aos 45kg, viva ou morta. Cheguei a procurar séries e filmes que abordavam algum transtorno alimentar e aos poucos minha vida começou a se resumir em números: na balança, na fita métrica, na tabela de calorias e em todo lugar.
Eu com 52kg


Quando eu voltei com o blog, eu estabeleci as primeiras mudanças. Me dividi em cinco e criei heterônimos para evitar assumir responsabilidades. Era mais fácil distribuir o peso, do que colocar tudo nas minhas costas. Essa era uma forma de me contrariar e agradar a todos. Eu não mantinha uma relação com Deus, mas não queria me desligar completamente Dele. Eu não sabia o que queria fazer, então ao invés de decidir entre caminhar com Jesus ou estar com o mundo, eu simplesmente me coloquei em cima do muro e ali permaneci. Eu me sentia muito errada e suja para retornar, mas não conseguia mais continuar vivendo daquele jeito.
Nesse período eu estava cursando meu primeiro semestre no curso de Letras - Português/Inglês da UFMS. Como as disciplinas eram ofertadas no período matutino eu só pude cursar Politicas Educacionais, que acontecia nas terças a tarde. Eu desenvolvi um amor imenso pela professora e pelo conteúdo. Tanto que a professora solicitou que nos dividíssemos em duplas e escrevêssemos um artigo cientifico. Como eu não conhecia ninguém na turma, eu preferi fazer sozinha. Eu passei um mês escrevendo um artigo de 23 páginas, e eu nem sabia o que iria sair daquilo. No fim, a professora gostou tanto ao ponto de recomendar que eu o publicasse. Eu ainda mantenho contato com ela, e pretendo publicar meu trabalho um dia.
Em dezembro eu participei do desafio “Blogmas 2017”, que consistia em postar diariamente, do dia 1 ao dia 24 de dezembro. Eu confesso que me esqueci completamente do desafio até ele começar, então eu não consegui me programar antecipadamente. Eu realmente postava diariamente, o que me atrapalhou muito de certa forma. Mas ainda assim eu fiquei muito feliz com o meu desempenho. Na época eu mantinha contato com os membros da Corte Vermelha, que são blogueiros fantásticos com quem já tive a oportunidade de trocar cartas em projetos que fizemos no Halloween e no Natal. Sinto muito a falta deles, de verdade.
Quando entrei de férias, fui visitar minha avó com minha mãe e irmão mais novo. Eu já contei a história dela aqui, mas para resumir: minha avó materna passou 40 dias em coma em 2016 por conta de uma pneumonia, e depois disso ela não podia mais viajar para nos ver, como ela costumava fazer, então íamos até ela. Eu passei o natal na casa de minha avó e quando minha mãe retornou para casa com Pedrinho, eu decidi ficar mais um tempo por lá cuidando de minha avó. Em já havia feito isso entre o fim de 2016 e o começo de 2017, e como minha avó parecia estar melhor, eu preferi ficar com ela. Dona Albina não podia tomar banho, cozinhar, limpar a casa ou sair desacompanhada. Ela dependia de botijões de oxigênio, que utilizava varias vezes ao dia e remédios. Em algumas vezes, minha avó tinha lapsos de memória, chegando ao ponto de acordar depois de um cochilo e não reconhecer a própria casa. Houveram momentos nos quais ela não sabia diferenciar o dia e a noite, o que quase a fez ingerir remédios a mais. Ela acordava de madrugada para ir ao banheiro e quando voltava, não sabia recolocar o tubo de oxigênio. Ela realmente precisava de cuidados, e é para isso que eu estava lá.




Eu fui para a casa de minha avó deprimida. Eu sofria de insônia e estava enfrentando um transtorno alimentar, o que me fez procurar ajuda. Entretanto, eu menti para a minha psicóloga que a insônia me fazia compensar a falta de sono na alimentação, o que a fez me recomendar um psiquiatra para que eu passasse a tomar remédios para dormir. Eu consegui os calmantes e passei uma semana tomando-os, até que minha mãe teve que voltar para Campo Grande e eu ficar em Amambai com minha avó. Como eu precisava ficar vigiando minha avó materna 24 horas por dia, eu parei de tomar os remédios.
Antes de ir para lá, eu havia decidido tirar férias das redes sociais exceto o Twitter, que era meu muro das lamentações. Mas quando minha mãe voltou, eu precisei voltar para o WhatsApp para poder me comunicar com a minha família. Só que ao invés de usar meu tempo livre para me comunicar com minha família, eu usava meu tempo para conversar com uma amiga e um amigo que eu tinha. Minha amiga quase perdeu o melhor amigo em uma tentativa de suicídio em dezembro de 2017, então eu tentava conversar com ela sempre que podia, para tentar ajudar de alguma forma. Nesse período, eu comecei a perceber o quão errado era a minha obsessão pelo corpo perfeito e eu já havia compartilhado com algumas pessoas o que estava fazendo, em busca de ajuda. Eu e essa amiga fizemos um juramento no ano novo de que iriamos nos cuidar, só que no fim nenhuma de nós cumpriu a promessa. Já o meu amigo e eu começamos a nos tornar muito íntimos e passávamos de duas a três horas nos falando ao telefone de madrugada. Foi depois de uma dessas chamadas que eu mandei umas mensagens para minha amiga. Já tinha passado das 2h da manhã, eu acho. E foi nesse momento que eu descobri que ela estava tentando se matar. Imagine estar a mais de 400km de uma das pessoas que você mais ama e sentir que você vai perde-la? Naquele momento eu entrei em desespero e comecei a chorar. A minha primeira reação foi clamar a Deus e pedir que Ele a salvasse, e a segunda foi procurar ajuda. Eu mandei uma mensagem para um amigo que temos em comum, e enquanto ele ligava para ela eu achei o número da mãe dela no perfil do Facebook, e a avisei do que estava acontecendo. Ela me manteve atualizada da situação até que minha amiga pudesse voltar para casa e me contatar, o que me manteve um pouco mais tranquila.
O combinado era: eu cuidaria da minha avó até minha tia voltar de viagem, e depois eu voltaria para Campo Grande. Só que minha tia não conseguiu voltar a tempo, e eu precisava voltar para me organizar para o inicio das aulas. Então eu tive que deixar minha vó com meu tio, sua esposa e meus primos, e retornei para minha casa. As primeiras coisas que eu fiz foram visitar minha amiga e sair com meu amigo. Eu estava contente em vê-la bem e eu comecei a namorar o meu amigo. Tudo estava funcionando muito bem, até que no dia 27 de janeiro de 2018, eu tive um surto e ingeri remédios para tentar me matar. Isso não era pela minha amiga, por meu namorado ou qualquer outra pessoa. Na verdade, isso era a soma de problemas de saúde físicos, psicológicos, emocionais e espirituais, que resultaram em uma tentativa de suicídio. Depois de algumas horas, eu menti para meus pais que estava passando mal e fui ao pronto socorro. Lá eles perceberam o que estava acontecendo e chamaram minha mãe, que cuidou de mim. Eu passei a noite em observação e, na tarde do dia seguinte fui encaminhada à um CAPS, que é um Centro de atendimento psicológico e psiquiátrico do SUS. Eu passei pela triagem e fui internada.
A partir daí que começa a maior experiencia que eu já tive na minha vida. Confesso que no começo eu me senti desconfortável, por estar longe de casa, mas pela primeira vez eu estava em um lugar no qual haviam pessoas realmente preocupadas comigo, que se propunham a dialogar e principalmente, me ouvir. Foi lá que eu confessei meu “problema alimentar”, aceitei as consequências dos meus atos e assumi que precisava de ajuda; que eu realmente encarei meus pais e contei o que se passava em meu coração; lá que eu me afastei totalmente das redes sociais e passei a ter diálogos verdadeiros; foi lá que eu percebi quem só estava comigo para os bons momentos, e quem realmente me amava; que eu voltei a ler a Bíblia, louvar e adorar a Deus da forma mais real e intensa que eu poderia imaginar; foi naquele lugar que eu fiz amigos sinceros, me diverti e voltei a ser criança.
Alguns momentos merecem ser lembrados, como as oficinas de pintura, a festa de carnaval em que eu fui a DJ, as noites assistindo novela, as tardes em que eu cantava louvores e dançava da forma mais engraçada possível para animar uma das minhas colegas de quarto, e tantos outros. Eu dou risada quando me lembro dos momentos em que jogávamos UNO no corredor como uma desculpa para orarmos juntos. Era uma união entre mim, que era da Batista, um amigo da Congregação Cristã no Brasil, uma pastora da Assembleia de Deus e uma senhora católica. Ficar sem meu celular me permitiu refletir com mais clareza, passar mais tempo com Deus, ter conversas verdadeiras e realmente aproveitar a companhia das pessoas.
Mas houve um dia, no qual meu pai me visitou e disse que minha mãe teve que viajar para cuidar de minha avó, que estava doente. A partir daí eu comecei a orar por ela com mais intensidade. Quando minha mãe retornou, eu tive alta e retornei para casa, justamente no segundo dia de desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro. Muita gente não sabe, mas eu acompanho a Beija Flor de Nilópolis desde que me entendo por gente. No dia da apuração, eu e meu pai assistimos pela televisão e eu simplesmente não pude me conter quando a Beija Flor foi campeã do carnaval de 2018. Eu havia combinado com minha mãe de não usar as redes sociais até o dia 15 de fevereiro. Só que por conta da euforia, eu comecei a postar status no WhatsApp sem nem me dar conta disso. No dia anterior, eu havia visto no celular da minha mãe, uma foto de minha avó que minha tia havia postado no facebook, e então eu questionei minha mãe sobre o fato de minha tia dizer sentir saudades de minha avó, afinal ela já tinha retornado para casa, certo?
Eu me lembro de estar sentada na mesa, postando status sobre a Beija Flor, quando minha mãe se aproximou e me perguntou como eu me sentia. Eu disse que estava muito feliz, então ela pegou em minha mão, olhou em meus olhos e disse “Quando eu fui à casa da sua vó, Deus recolheu ela”. No dia 6 de fevereiro, no dia em que minha mãe foi viajar, minha vó havia morrido. Eu orei por ela, pedi pra Deus a proteger, sendo que ela já nem estava mais aqui. Eu fui saber disso, no dia 14 de fevereiro, 3 dias antes do aniversário dela. Eu não pude ir ao funeral, eu não a vi porque estava internada. Quando eu paro para pensar nisso, eu me recordo da imagem dela sentada na varanda de sua casa, usando um vestido verde e me vendo ir embora ou até mesmo do dia em que fomos a igreja juntas, e por mais que ela não estivesse conseguindo ler a Bíblia ou seu hinário, ela estava feliz pelo simples fato de me ter ao seu lado. Eu sempre pensei que se algo desse errado, eu poderia ir morar com ela, cuidar dela. Mas a única coisa que restou foi uma casa vazia. Por muito tempo eu fiquei me sentindo culpada por tê-la deixado. “Se eu estivesse lá, talvez ela não teria morrido”. Hoje eu vejo que fiz o meu melhor para deixa-la feliz e que para onde quer que eu vá, ela vai estar me acompanhando.




Em homenagem a ela, eu fui em um culto na Congregação Cristã no Brasil que fica perto de minha casa. Quando eu tinha 12, 13 anos de idade, eu lembro de congregar com ali com ela. Por mais que ela não morasse aqui, todos ali a conheciam, das vezes que ela havia vindo nos visitar. Ali todos me acolheram e prestaram suas homenagens a minha avó, e isso me deixou muito feliz. Depois de algum tempo, eu comecei a sentir dúvidas no meu coração, e foi quando eu pedi uma orientação de Deus, sobre em qual igreja eu deveria permanecer, que Ele me direcionou para a Congregação Cristã. Eu não me arrependo em momento algum de entrar ou de sair da Igreja Batista, na verdade eu tenho meus amigos de lá como uma segunda família, com quem eu sempre poderei contar.

Amigos da Igreja Batista

Amigas da Congregação



No começo foi difícil, mas olhando para trás, eu vejo que entrar para a CCB, foi uma das melhores decisões que eu poderia ter tomado. Além de me sentir acolhida, a parte mais encantadora disso tudo foi começar a fazer aulas de órgão. Eu sempre fui apaixonada por piano e teclado, mas nunca tive a oportunidade de aprender. Estudar música, aprender sobre partitura, fazer exercícios práticos, era tudo um sonho. Todavia, eu não tinha como treinar em casa, por não ter o instrumento, então meu desempenho era regular. Até que um dia, uma irmã da igreja que também faz aulas de órgão e assim como eu, faz parte da equipe de limpeza da igreja nas sextas feiras, me ligou perguntando se poderia ir a minha casa. Estava tarde, mas eu concordei. Depois de alguns minutos ela parou o carro no meu portão, me chamou e me pediu para olhar no banco de trás. Sim, ela estava me emprestando um teclado para eu treinar em casa. Eu não conseguia parar de chorar de felicidade.



Minhas aulas começaram no dia 19 de fevereiro, e esse foi um semestre muito difícil. Eu ingressei no curso em julho de 2017, mas eu só passei a cursar as matérias do 1º semestre em 2018, pois elas só são ofertadas no começo do ano. Eu era caloura, mas não era caloura. Em Artes Visuais eu não tinha tanto material para ler, assimilar, estudar, resumir, resenhar. Eu nunca fui uma pessoa organizada, então ter uma rotina de estudos é a última coisa que as pessoas poderiam esperar de mim, até agora. Logo no trote, eu já fiz amizade com uma guria fantástica, que se chama Thayna. Eu percebi que muitos alunos se sentiam perdidos por ingressar a partir da 3ª, 4ª chamada, então depois de fazer amizade com um anjinho que as pessoas costumam chamar de Emmilly, eu passei a resumir os conteúdos das aulas e passar para os alunos que faltavam ou que entraram depois, e quando as chamadas acabaram, eu parei de resumir as aulas. Como eu estou na UFMS desde 2016, eu ajudo meus amigos sempre que posso, por já estar familiarizada com o ambiente.

Igor, Thayna e eu no trote


Houve um dia no qual eu percebi um aluno novo na turma. Assim que nos encaramos eu notei que nos conhecíamos. Daniel e eu nos conhecemos desde 2008, quando ele estudava e treinava volley com meu irmão mais velho. E assim nasceu o meu squad: Daniel, de 1997, eu de 1998, Thayná, de 1999 e Emmilly, de 2000. Os maiores opostos possíveis que se complementam, de uma certa forma. Mas também não posso me esquecer dos meus amorzinhos especiais, que são: Bruna, A. Eduardo, Beta, Hianka, B. Gabrielly, Igor e Ana Luísa. Eu sou praticamente apaixonada por todos os colegas da minha turma, então se eu for citar cada amigo meu aqui, esse texto vai ficar mais extenso ainda. Então se você estuda comigo, saiba que eu te amo.

Eu, Thayná e Emmilly

Eu, Thayna, Daniel e Emmilly


A parte mais complicada de estar em uma universidade e ser cristã é estar no mundo, mas não pertencer ao mundo. Eu sempre fui acostumada a ser a inteligente/feia do rolê, então como o tempo é o melhor remédio e ele me transformou em uma 10/10, eu usava qualquer desculpa para me exibir, porque se tem uma coisa que eu gostava é de ser desejada. Mas de repente eu não podia e não deveria mais agir assim. Como eu estou solteira desde fevereiro, eu comecei a querer ser o centro das atenções a todo custo. Não importava se eu estudo a tarde e vou andando para a faculdade, eu usava o máximo de maquiagem possível, e a roupa mais chamativa que eu tivesse. Só que, tem coisas que eu aprendi depois da minha conversão, como:

“Como o anel de ouro em focinho de porco, assim é a mulher bonita mais indiscreta” – Provérbios 11:22

“A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme o Senhor será elogiada” – Provérbios 31:30

                Depois da internação, eu me senti muito confusa quanto a quem eu era e quem eu queria ser. Eu não queria mais ser obcecada com o meu corpo ou viver longe de Jesus, mas eu também não sabia quem eu queria me tornar. Eu queria estar com Deus, mas viver como qualquer outra pessoa que não o conhece. Eu dizia que me amava, mas a cada ofensa eu me trancava no banheiro, me machucava, me punia por simplesmente existir. Eu dizia confiar Nele, mas eu me desesperava quando surgia algum problema. Eu dizia caminhar com Ele, mas o negava a cada esquina. Eu dizia esperar Nele, mas queria ficar com os garotos que eu via. Só que como em todo relacionamento, é preciso ceder algumas vezes.
                No dia 28 de abril de 2018, eu passei pelo batismo, e a partir dai a minha vida mudou. Eu escolhi me decidir por Jesus, antes que fosse tarde demais, mas ao mesmo tempo, eu invejava as pessoas que viviam inconsequentemente, sem preocupações. Depois disso, eu consegui um estágio na Biblioteca da universidade. De 160 pessoas, haviam 3 vagas e eu havia conseguido. Aquele é um dos lugares que eu mais amo no mundo, e trabalhar lá me fez um bem muito grande. Eu me dava bem com meus colegas de trabalho, tinha amigas ali e passava a manhã inteira com livros. Quando eu pensei estar bem, conheci um rapaz de outra congregação. Ele era bonito, engraçado, confiante, cavalheiro, e parecia gostar de mim também. Nós conversávamos diariamente e eu realmente sentia que tudo estava finalmente dando certo na minha vida. Notas boas, amigos verdadeiros, minha família estava bem, um garoto legal, um emprego, ou seja, tudo estava perfeito. Só que do nada, tudo me foi tirado. Minhas notas caíram, minha família teve problemas, o garoto me machucou, eu perdi o meu estágio por problemas com a documentação e alguns amigos me abandonaram quando eu mais precisei deles.

Confraternização na Biblioteca


Eu tive muitos problemas nesse semestre, mas acredito que o pior deles foi ficar sem meus remédios. Em junho, meus remédios acabaram, minha receita tinha vencido, eu só teria uma consulta com a minha psiquiatra em julho e eu não tinha dinheiro para comprar. A última vez que eu vi minha psicóloga foi em maio, então de repente eu entrei em desespero. Eu tinha pessoas com quem contar, mas eu não enxergava isso. Notas caindo, eu voltei a odiar meu corpo, me sentia carente, eu não conseguir falar com Deus por achar que eu não merecia ser amada por Ele, e de repente, tudo o que eu havia construído, começou a desmoronar. Eu ignorei as minhas escolhas, e passei a agir impulsivamente, porque eu pretendia tentar me suicidar, de novo.
                A garota que se decidiu por Jesus, depois de um tempo não sabia mais quem era. Não importava o que as pessoas me diziam, eu não queria mais continuar tentando. Eu fui parando de ir à igreja, até que eu me levantei, testemunhei o que estava acontecendo comigo e me afastei completamente. Eu só queria saber de dormir e não acordar mais. Com o fim do semestre, as provas vieram, eu fui aprovada e entrei de férias. Depois de 15 dias, eu consegui meus remédios e tentei voltar aos eixos.
Um dia, eu decidi ir a uma festa com meu irmão mais velho, para socializar e me divertir. Eu simplesmente fechei os olhos e dancei como se não houvesse amanhã. Sabe quando você sente que o mundo todo desapareceu ao seu redor? É assim que eu me sinto quando estou dançando. Eu estava voltando para casa de uber, quando comecei a refletir e percebi que não poderia desistir de viver. Tudo o que Deus faz é perfeito, então porque eu seria uma exceção? Eu não preciso ser desejada ou invejada por todos, se sou amada pelo único que realmente importa. Não seria alguém que se conforma e não tenta melhorar, muito pelo contrário, eu trabalharia justamente as partes nas quais eu ainda preciso me aperfeiçoar. Mas eu tentaria me enxergar como alguém que merece ser amada pelas pessoas, por Deus e por mim. Eu me senti vitoriosa quando voltei para igreja e testemunhei o que Deus estava fazendo na minha vida. A partir disso, eu conheci pessoas que estavam passando pela mesma situação que eu na igreja, mas que não se sentiam confortáveis para contar.
Todo mundo tem problemas e enfrenta tempestades, mas isso não quer dizer que devamos desistir de ser feliz. Nossos corpos foram feitos para vivermos da melhor forma possível, e não para serem adorados. Temos que buscar ser saudáveis e alcançarmos um equilibro, e não nos deixarmos levar por obsessões insanas pela busca do corpo perfeito. Muitas das fotos que vemos na internet, principalmente no Instagram, são editadas. Nunca desmereça o sofrimento de alguém por não compreender. Dizer que alguém com o peso normal não pode ter transtornos alimentares, é o mesmo que dizer que uma pessoa não pode ter depressão por ter motivos para ser feliz.
Ninguém é perfeito, temos perspectivas diferentes da mesma situação, mas independentemente de ser cristão ou não, precisamos aprender a amar, ter empatia, ficar feliz com o progresso do outro, motivar alguém a melhorar, ser honesto sobre como se sente e tratar aos outros como gostaria de ser tratado. Ser amigo não é deixar a pessoa fazer o que quer e se machucar, mas sim aconselhar com sabedoria e paciência. Perdoar é esquecer o erro de uma forma a conseguir amar a pessoa da mesma forma que amava antes. Cada um tem o seu tempo, então não cobre que as pessoas perdoem e enfrentem situações da mesma forma que você. Todo mundo merece ser amado e receber o carinho e a atenção que oferece aos outros. Empatia e compaixão não deve ser usada apenas no setembro amarelo ou quando alguém famoso se suicida. Ame mais, julgue menos, sorria para a vida e se permita tentar.
Para concluir, eu venho anunciar as mudanças que eu farei. Os textos e as poesias continuarão a ser postadas aqui, mas agora eu os divulgarei em outras plataformas também. Os textos serão postados na página do Facebook, que ainda está sendo organizada, e as poesias no Instagram. Vocês poderão continuar acompanhando tudo por aqui, mas eu penso que assim eu conseguirei um maior alcance das pessoas. Então se deseja continuar lendo o que escrevo, terá diversas maneiras de fazer isso. Eu não mais utilizarei heterônimos para compartilhar meus pensamentos, porque agora eu não sinto mais necessidade de me esconder ou fingir ser outro alguém. Luna, Giullia, Tiana, Morgana e Gabrielly continuam existindo, mas agora elas estão subentendidas na Gaba. O desafio de visitar 100 lugares em 1 ano será adiado temporariamente. Eu amo vocês e espero que possam entender o quanto esse semestre foi complicado para mim e como eu estive impedida de escrever. Eu amo o estar aqui e postar o que eu sinto, então agradeço por todos que estiveram comigo e que me permitiram chegar ate aqui.
Com muito amor e carinho,

Gaba

domingo, 7 de janeiro de 2018

Férias

(Este texto foi escrito e postado via celular, então erros de gramática e formatação devem ser desconsiderados)

        Olá, como vão vocês? Eu vou bem, obrigada. Neste momento eu me encontro na casa de minha vó, em Amambai - MS. Antes de viajar, eu havia programado um texto que deveria ter sido postado automaticamente ontem, mas nesses últimos dias eu mudei muito os meus conceitos sobre diversos assuntos e situações. Então eu decidi reescrevê - lo, todavia eu sinto que isso levará mais tempo do que eu havia planejado. Por isso, nas próximas 2 ou 3 semanas, não haverão postagens no Blog. Eu preciso retornar para Campo Grande e cuidar de alguns assuntos antes de querer realmente me sentar para escrever. Eu não quero fazer postagens apenas por obrigação, mas porque algo me deixou tão desconcertada ou apaixonada, que preciso debater ou expor isso para vocês. Espero que possam aproveitar seus momentos de descanso tanto quanto eu. Usem esse tempo para se organizarem, cultivarem momentos com amigos e familiares, conhecer novos lugares, experimentar sensações e se descobrirem ainda mais. Não sei quando vou realmente voltar, mas espero que possa trazer algo realmente bom. Não porque quero, mas porque preciso.

Com amor,

NEVES, G. L. L.

sábado, 30 de dezembro de 2017

A virada e o recomeço

(Este texto foi escrito e postado via celular, então erros de gramática e formatação devem ser desconsiderados)

Com uma música ou no silêncio, 
Dormindo calmamente ou na ansiedade acordado,
Tirando fotos ou só acompanhando,
Cada um o faz a sua maneira;

Em família, sozinho ou com os amigos,
Na praia, em casa ou no meio da rua,
Regado a vitórias ou arrependimentos,
Contando os segundos ou lamentando o que resta de tempo;

De vestes brancas ou coloridas, 
Ostentando ou na simplicidade,
Criando memórias e cultivando lembranças,
Nas rugas do tempo e na alegria da infância;

Crianças correndo
Para lá e para cá,
Em torno das mesas
Algumas humildes, outras fartas;

Os abraços dos irmãos, 
O carinho dos amigos,
Os beijos dos amores,
Os sorrisos, sem temores;

O coração seguindo o passo,
Com ou sem marca passo,
No compasso de uma dança,
Ou sangrando, aos pedaços;

Sozinho ou acompanhado,
Via Internet ou sentado do lado,
No comprimento contido ou no abraço apertado,
Na comunhão genuína, ou no sorriso forçado;

Pulando ondas, cruzando os dedos,
Orando, rezando ou desacreditando,
Fazendo planos e metas,
A espera de algo novo;

Amanhã é a virada do ano.
Tudo muda, ou não.
Depende de quem você foi e que pretende ser,
Nesses dias que se sucederão.

Independente de como passar,
Com sentimento de amargura ou com histórias boas pra contar,
Ano novo é sinônimo de recomeço,
De transformações a partir de atitudes de mudança;

Correndo pra frente, parado ou querendo voltar,
Tente ser melhor amanhã, do que o seu eu de ontem,
Pois o seu 2018 só será diferente,
Se você decidir mudar;

NEVES, G. L. L.

domingo, 24 de dezembro de 2017

Blogmas 2017: Cartinhas e amigos


        Neste segundo semestre, eu participei de um projeto muito especial. Como membro da Corte Vermelha, eu conheci muitas pessoas fantásticas. Não sei se estes me permitem os chamar de amigos, mas com certeza eu os guardarei eternamente com um grande carinho em meu coração.
        O projeto em questão era o Halloween Penpals, que nada mais era que trocarmos correspondências no mês de outubro. Todos se inspiraram muito e as cartas foram extremamente criativas. De envelopes de chá e chicletes, a poesias de terror e amuletos da sorte. Mas acho que o item mais importante que as correspondências carregavam, foi o carinho. Mesmo que não fossemos próximos ou íntimos, lemos os blogs uns dos outros e buscamos ser os mais gentis e criativos que conseguíamos.
        Infelizmente, algumas das cartas se perderam, então eu não pude receber todas, mas quero compartilhar fotos das que chegaram. Não consegui ler tudo o que me escreveram ou receber todos os seus presentes, mas só de pensar que estas pessoas tiveram a preocupação de me escrever, me deixa mais do que feliz. Se puder, tire uns minutos para visitar seus blogs. Eu duvido você não se apaixonar pela forma de escrever da Camyli, criatividade da Isabelle, resenhas e dicas do Yuri ou pelo jeito da Luana ver o mundo.

 Blog da Luana
Carta da Luana
Resposta da Luana a minha carta


Blog do Yuri




Blog da Isabelle



Blog da Camyli

  


         Isso ainda me motivou a participar do amigo secreto de natal, então em 2018 eu posso ter mais histórias pra contar e blogs para recomendar. Mesmo que sua cartinhas não tenham chegado, quero deixar aqui os links pra os maravilhosos blogs dos outros participantes do projeto de outubro. Espero que amem tanto quanto eu.

Blog da Bruna

Blog da Cintia

Blog 1 da Kammylla

Blog 2 da Kammylla 

Blog do Wesley

         Esta foi a última postagem do Blogmas 2017. Não sei quanto a vocês, mas este período significou muito para mim. De certa forma eu me senti mais perto de vocês com cada comentário, seja aqui ou via redes sociais. Escrever não é o que faço, mas o que sou. Sem isso, eu simplesmente deixo de ser, estar e existir. Por mais que eu não mais esteja ativa, saibam que eu os amo e os desejo o mais tocante e único dos natais. A próxima postagem sairá ao meio dia do dia 30 de dezembro, então se puder e quiser, espero que possa retornar futuramente. Se cuide e até a próxima.

NEVES, G. L. L.

sábado, 23 de dezembro de 2017

Blogmas 2017: O que aprendi com Red Band Society


        Eu não sei se você já ouviu falar, mas existe uma série que você PRECISA ASSISTIR, e seu nome é Red Band Society. Esta série de comédia dramática americana foi criada e veiculada pela FOX, desenvolvida por Margaret Nagle e baseada no drama espanhol "Polseres vermelles" (que se trata praticamente da mesma coisa). Esta teve sua estreia no dia 17 de setembro de 2014 e foi finalizada/cancelada no dia 7 de fevereiro de 2015. Você pode se perguntar o porque de algo tão fantástico ter sido abandonado, e a minha resposta simples: o mundo é um lugar horrível e injusto.
        A trama de uma temporada e 13 capítulos aborda as interações e os relacionamentos de um grupo de adolescentes, que vivem na ala pediátrica de um hospital, e é narrada por Charlie, um garotinho em coma que honestamente, parece ser mais inteligente e maduro que todos os outros personagens da série. Eu posso lhe garantir que ao fim de cada episódio você vai ter rido, se emocionado e aprendido uma lição que provavelmente vai anotar, compartilhar ou levar para a vida toda. O diferencial desta, com relação a outras séries médicas, é que o foco de RBS são os pacientes e não a equipe médica. Você vai aprender, se encantar um pouco com as personalidades e dilemas de cada um, e talvez possa se identificar com algum deles. Infelizmente esta obra prima divina não se encontra disponível na NETFLIX, mas há um site que disponibilizou os episódios para serem assistidos online (e não, o seu braço não vai doer por clicar e assistir em outra plataforma que não a NETFLIX). 
        Mas antes de disponibilizar o link, quero compartilhar o que eu aprendi com cada personagem. Não haverão spoilers significativos que poderão interferir na sua experiencia, então continue a leitura sem medo.


• Emma Chota: Ela me ensinou que aparência não é tudo. As vezes mantemos certos preconceitos com determinadas pessoas e condições, por acharmos que somos conhecedores e entendedores de todas as coisas. A condição de Emma carrega um estereótipo que é o completo oposto a personalidade e realidade da personagem. Nem sempre as coisas são como pensamos, nunca entenderemos plenamente os motivos que levaram alguém as escolhas que fez, mas não cabe a nós julgar e menosprezar a dor alheia. Outra coisa, é que não devemos simular ou atuar um bem estar que não é real apenas para agradar as pessoas. Tudo bem não estar bem, e ser honesto é o primeiro passo para caminhar em direção a melhora. Ninguém está ou merece estar sozinho. Nem sempre encontraremos pessoas que nos compreendam, mas nossos amigos, por mais suscetíveis a falhas que sejam, estão aqui para tentar. E assim como Emma, eu não sou normal e nunca o serei, todavia eu não encaro isto como algo ruim.
 

• Leo Roth: Leo me ensinou que ninguém é perfeito. Nós vamos conquistar muito ao longo de nossas vidas, todavia isso não faz de nós melhores ou piores que outro alguém. Independente se você é um astro do rock, um super atleta ou um simples adolescente, você é humano. Um ser que vai ganhar, perder, lutar e sofrer. Ninguém é de ferro, então tudo bem sentir medo as vezes. A vida não se trata de ser invencível ou inabalável, mas de se lembrar que, assim como você pode ser o que apóia alguém hoje, amanhã você pode ser o que necessitará de apoio. Ninguém pode ser o super herói que carregará o mundo de todos nas costas, então aposente sua capa e tente ser um cidadão normal que ajuda e é ajudado.
 

• Jordi Palacios: Com o Jordi eu aprendi sobre a importância de ter fé. Seja na medicina, nos seus amigos ou em Deus, acredite em algo, pois é isso que nos impulsiona pra frente. Viver na incredulidade me parece algo complicado, pois como eu posso continuar, se eu não tiver onde me apoiar? Porque para mim, a fé realmente tem o poder te mover montanhas. Com ele eu também aprendi que, nós não somos os nossos pais. Pais aprendem a sobre a paternidade no exercício da função, tanto quanto filhos só aprendem a serem filhos enquanto os são de fato. Por isso, ambos os lados irão errar constantemente até conseguirem aprender. Entretanto, por mais que o laço biológico e/ou afetivo nos ligue, eu não sou os meus pais, e muito menos os seus erros. Todos herdamos coisas de nossos pais, mas cabe a nós ficar com as coisas boas e jogar as más no lixo. Pois o mundo não precisa de filhos sendo cópias de pais, mas de gerações que, aprendendo com as falhas das anteriores, vão se aperfeiçoando e buscando se tornarem pessoas cada vez melhores.
 

• Kara Souders: Diferentemente da Emma, Kara me mostrou que ninguém é o que parece ser, e que as pessoas mudam. Não devemos nos deixar levar por primeiras, segundas e, dependendo da pessoa, vigésimas sétimas impressões ruins. Intimidade é algo relativo, pois alguns necessitam de 7 minutos para se tornarem intimos, quanto outros nunca o serão mesmo convivendo por 70 anos. Então não desista de ninguém, pois todos são capazes de melhorar. Não sabemos a história por trás do sorriso de cada um, então não se precipite. Você não precisa forçar uma amizade com alguém desagradável, mas respeite e seja agradável, ainda sim. As vezes, aquela peste só se mostrará como alguém incrível nos 45 minutos do segundo tempo. E também, aproveite sempre cada segundo ao lado de quem você ama. Nunca sabemos o que pode via a acontecer, então mesmo que estejam brigados, nunca permita que a última palavra trocada não seja uma de carinho. Por mais difícil que possa vir a ser, ame e se permita ser amado pelas pessoas. Todo mundo erra, mas ainda sim, todo mundo merece ser amado.
 

• Dash Hosney: Com o Dash eu aprendi que algumas pessoas podem realmente te surpreender. Nunca despreze o valor ou o grau de importância da ajuda de alguém. Os que observam e refletem tem tanto valor quanto os que efetivamente colocam a mão na massa. Existem os indivíduos que são como "livros abertos", e os que precisam ser lidos com muito cuidado para serem desvendados. Independentemente de qual seja o tipo, toda história merece ser lida e lembrada. Também, entre arriscar tudo por uma experiência momentânea  ou desistir para permitir um amanhã, escolha a segunda, principalmente se não é só o seu futuro que está em risco.
 

• Enfermeira Jackson: Com esta eu aprendi muito sobre o valor dos sacrifícios e a importância de manter a sua palavra. Entretanto, nunca faça algo de errado para manter uma promessa, ou isso pode te custar muito caro. Enfermeira Jackson também me mostrou que devemos dar segundas chances para as pessoas nos mostrarem quem realmente são, e que existem diversas formas de amar e demonstrar afeto. Há pessoas que verbalizam tudo o que sentem, enquanto outras com um olhar conseguem te transmitir sentimentos tão verdadeiros quanto. Cada um ama a sua maneira, então não espere que todos sejam tão intensos interna ou externamente quanto você. Apenas aceite o carinho que cada um pode te oferecer, independente da forma que vier.
 

• Dr. Adam McAndrew: Com ele eu aprendi que todos podem errar, e que independente de qual seja a sua posição, não se cobre a ponto de se julgar como o salvador da pátria, pois você não é. A vida não é sobre trabalhar sozinho e não se permitir errar, mas trabalharmos em conjunto, colocando nossas qualidades e defeitos lado a lado, dando o nosso melhor para que juntos possamos ajudar o máximo de pessoas que conseguirmos. Não conseguiremos salvar a todos, mas isso não deveria nos impedir de ao menos tentar.
 

• Brittany Dobler: Com seu sorriso doce, a Brittany me mostrou que pessoas ruins vão cruzar as nossas vidas, mas o que elas pensam de nós não deveria nos fazer duvidar de quem somos e de onde iremos chegar. Vamos cair muito durante o percurso, mas não devemos desistir. As críticas nos permitem melhorar, e as falhas nos ajudam a amadurecer. Por mais que muitos digam o contrário, com gentileza e carinho você pode sim salvar o dia.
 

• Kenji Gomez-Rejon: Com o Kenji eu aprendi que alguém pode ser divertido e responsável. Que as coisas podem se complicar, mas devemos manter o bom humor sempre.
 

• Dr. Erin Grace: Com ela eu entendi o poder do voto de confiança. Em alguns momentos, você escolher dar uma chance a alguém pode ser o início de uma transformação grandiosa. Devemos esperar, crer e confiar na melhoria das pessoas ao nosso redor.
 

• Charlie: Com este ser humaninho magnífico eu aprendi mais do que me relacionando com muitas pessoas. Charlie, mesmo em sua situação complicada e idade reduzida, carrega uma sabedoria consigo que chega a me emocionar. Qualquer um poderia culpar aos outros ou se revoltar, mas do começo ao fim, ele foi aquele que manteve a calma e escolheu confiar nas pessoas que estavam ao seu redor. Acho que as suas lições que mais podem ser ressaltadas, são sobre acreditar nas pessoas, o valor da amizade e que não devemos desistir. Com suas reflexões valiosas, Charlie também nos ensina sobre perdão, culpa, amor, ego, integridade, mudanças,  felicidade e tantas outras coisas. A cada episódio, eu me focava em seus pensamentos, pois eu sabia que com eles eu poderia aprender coisas importantes. Eu anotei algumas de suas falas, mas duas realmente vão ficar guardadas em meu coração:


"É outro exemplo de como as melhores coisas acontecem quando não tentam controlá - las. Para algumas pessoas, é fácil perder o controle. Para outras, nem tanto. Mas a verdade é: quanto mais temos a necessidade de controlar as coisas, mais as coisas começam a nos controlar."



"Sabe quando dizem, "o que não te mata, te fortalece?" Bom eu matei 495 no "World of Warfare". Modéstia a parte, mas o meu coma meio que me fez um herói. Essa é a questão... os grandes super - heróis, todos erguem - se de catástrofe. O Eixo do Mal ameaçando o planeta fez a Mulher Maravilha erguer - se. O Hulk nasceu de um vazamento radioativo, e tornou - se o homem mais forte do planeta. Os pais de Bruce Wayne morreram na frente dele, a sangue frio, e ele tornou - se o Batman. O mundo do Kal-El explodiu... literalmente... e ele tornou - se o Superman. Algo a se pensar quando as coisas parecem mais sombrias. Outra grande coisa sobre os super - heróis? Todos eles conquistam a garota."


        Se com isso você sentiu vontade de assistir, o link estará logo no fim da postagem. Caso contrário, ao menos de uma oportunidade. Não a série, mas a você mesmo de se surpreender e conhecer coisas novas que podem te enriquecer.

D'ANGELO, Giullia


 

ASSISTA AQUI